sábado, 27 de junho de 2020

Ato I Cena I - Monte Olimpo


Livro: Pequeno Teatro da Ilíada e Odisseia
Ato I Cena I - Monte Olimpo - Livro Pequeno Teatro da Ilíada e Odisseia - Teatro completo para o ensino fundamental


Monte Olimpo
Zeus levanta-se de seu trono e com voz estrondosa, pede a atenção de todos os presentes no grande salão de paredes brilhantes, no ponto mais alto do Monte Olimpo. Os deuses estão reunidos, comendo e bebendo em um grande banquete festivo.

ZEUS
Atenção todos! Eu tenho um grande anúncio a fazer (os deuses se calam e um grande silêncio exalta a autoridade do maior de todos) Quero fazer um brinde à primeira criança da linhagem de Perseu que vai nascer esta noite... o seu destino é o de ser o maior herói grego jamais visto, e terá o meu sangue! Ele fará real o sonho de unir os gregos1 em um único e grande reino! (Hera enrubesce de raiva com mais uma traição do seu marido)

HERA
Nunca! (virando-se para a deusa Ate) Jamais permitirei tal afronta! Ate, preciso da sua ajuda (e sussurra algo no ouvido de Ate, que levanta-se e vai até Zeus, distraindo-o).

ATE
Que maravilha meu pai! (brinda com Zeus) Estou muito feliz! (abraça-o e depois permanece atrás dele, enfeitiçando-o com as mãos e amortecendo seus sentidos enquanto Hera se aproxima)

HERA
Meu marido! O que diz é um sonho para os gregos, você jura, pelas águas sagradas do rio Estige2, que essa primeira criança perseida3 que nascerá essa noite será o futuro rei dos reis?

ZEUS
Eu sou Zeus! Eu não minto! (desafiando Hera) Pelas águas que correm no Estige eu reafirmo: a primeira criança descendente de Perseu que nascer essa noite, será o líder de todos os gregos!

HERA
Que assim seja, meu marido. (Hera, satisfeita com a promessa, retira-se do banquete e inicia uma oração) Eu invoco as Moiras4, filhas da noite, que regem a vida dos deuses e dos homens… apareçam, apareçam! (entram as três Moiras: Fiandeira, Acaso e Inflexível, voando e dançando ao redor da deusa)

MOIRAS
Tecendo a teia
cirzam irmãs!
A vida, arreia,
a qual xamãs!
Da morte, apeia,
sagaz titãs!
Falais atento
o teu lamento 5

HERA
Moiras, eu as invoco! Vão depressa para Tebas e lá encontrem a jovem Alcmena, retardem ao máximo o nascimento do filho bastardo de Zeus.

MOIRAS
Zeus! Zeus! Zeus! (gritam)

HERAS
Sentem-se à porta da jovem Alcmena, cruzem seus braços e suas pernas e impeçam essa criança de ver a luz do dia...

MOIRAS
Dia! Dia! Dia! (gritam)

HERA
...mas antes, façam com que o filho6 de Estênelo e Nicipe nasça prematuro e cumpra a profecia de meu marido… essa criança, e não o filho de Alcmena, será o futuro rei dos perseidas...

MOIRAS
Vamos, Moiras, vamos lá!
Sorte gira, linha corta,
toda vida vai fiando.

Vamos, vamos, lá voando!
Deus ou humano, pé na porta,
vida ou morte digo já. 7

HERA
Idem! Idem! (as Moiras saem voadas, cantarolando a sorte dos homens)

+++
1- Apesar de guerrearem umas contra as outras, as cidades-estado gregas falavam a mesma língua, reverenciavam os mesmos deuses e partilhavam da mesma cultura. O nascimento de Héracles (ou Hércules) personifica o antigo desejo ancestral da unificação de todos os gregos em um só Estado.

2- Nome de uma ninfa que ajudou Zeus na guerra dos Titãs ou Titanomaquia e foi recompensada com uma fonte de águas mágicas, um longo rio que desaguaria no submundo. Diz a lenda que nem mesmo os deuses podem quebrar uma promessa feita pelo Estige.

3- Filho de Perseu.

4- As três irmãs fiandeiras são representantes das forças elementares do mundo que regulavam a duração da vida desde o nascimento até a morte. Trabalham em seu tear, cuja roda representa a fortuna onde os fios dos mortais tem os seus altos (sorte) e baixos (azar); Cloto (Fiandeira) fiava o fio do destino, Láquesis (Acaso) enrolava o fio e Átropos (Inflexível) cortava-o, quando esta chegava ao seu fim.

5- Poema de oitava-rima ou oitava heroica (estrofe de oito versos), com esquema rítmico (ABABABCC) denominado Jambo ou Iambo (formado por uma sílaba curta átona e uma sílaba longa tônica, ex.: portão); “Súplica às Moiras”, do autor.

6- O pequeno e frágil Euristeu, filho de Estênelo, rei de Micenas e descendente de Perseu, nasce prematuro de sete meses e herda o trono no lugar do filho de Zeus, Héracles.

7- Poema de dois tercetos (estrofes de três versos), com esquema rítmico (ABC CBA) denominado Troqueu ou Coreu (formado por uma sílaba longa tônica e uma breve átona, ex,: porta); “Empresa das Moiras”, do autor.


Continue lendo:

+++

O projeto adapta Ilíada e Odisseia para o formato de teatro,  são 38 cenas curtas mas que contam a história inteira, ideal para o ensino fundamental. Uma peça de teatro para que adolescentes possam interpretar essa história, viver parte da nossa pujante herança cultural.






Curta a página da BKCC no Facebook e acompanhe o lançamento!
https://www.facebook.com/bkcclivros/

Conheça o novo lançamento da BKCC - ILÍADA e ODISSEIA!



Nenhum comentário:

Postar um comentário